CAPÍTULOS DO LIVRO

Diagnóstico de Sexo Antenatal

  • Posted on: 17 October 2018
  • By: claudio

Pela inacessibilidade da criança no útero, todas as culturas usaram a imaginação e a intuição para expandir a observação e vislumbrar o interior.

O homem há milênios pressente verdades e as considera.

Obliterado que foi o conhecimento, foi só na década de 1970, com o advento do ultrassom que a ciência ocidental começa a aprender o que se passa com o nenê no útero. Encontramos descrições de preceitos alimentares, higiene, como diagnosticar o sexo antes do nascimento, no Talmud, no Corão de Maomé, Hipócrates, na Medicina Chinesa, etc.

Por exemplo, para o diagnóstico de sexo antenatal, vemos a observação de preponderância do lado da parturiente.

Os árabes usavam uma manobra. Deitavam a mulher e se esta, ao levantar, se apoiasse no lado direito, a criança seria do sexo masculino. 

Os chineses, que desenvolveram a acupuntura, fazem o diagnóstico do sexo da criança pelas características do pulso. Se preponderarem as características de mole e amplo, Yin, feminino; se duro e mais abrupto, masculino, Yang.

A Medicina chinesa há milênios reconhece a circulação da energia vital, chi, e atua por meio dos pontos nos meridianos para acelerar o trabalho de parto, para inibi-lo, para acalmar as dores. Alertava sobre pontos abortivos e dissertava sobre pontos para "limpar" a energia ancestral.

Meridianos Chineses

Os chineses descrevem uma regra baseada no I-Ching, para determinar o sexo, baseada na idade materna de fecundação.

I-Ching

7X7 - (IMF + 19 + MF) = I ou P (7X7 menos idade da mãe na época da fecundação, somada ao número 19, mais o número do mês em que se deu a fecundação).  Se ímpar, homem; se par, mulher.

Segundo a Bíblia, no Gênesis, vemos a lateralidade vinda do Todo: "E criou Deus o homem a sua imagem: à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou". E como Deus criou a mulher?

“E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só: Far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele [...] E este adormece: E tomou uma de suas costelas [...] E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher: e trouxe-a a Adão [...]” (Gênesis 2, 18; 21).

Adão, hermafrodita, ao ser adormecido, recebe a mulher retirada de um dos seus lados.

Representação do hermafrodita, JAMSSTHALER, VIATORIUM SPAGYRICUM, 1625