Depoimento no Acampamento dos Ciganos Lise, Rubi, Oki, Doge, Yuqui, Yame e Nona - 1979

  • Posted on: 25 September 2018
  • By: admin
Português, Brasil

–Lise: Viemos do Rio Grande aqui, trabalhemo, vendemo colcha, agora vamos para o Mato Grosso. Nóis explicamo pra Nona como era antigamente, da mulher que ganhava criança, que você estava falando, que era de croque. Outra vez, em portugueis, pois é estou explicando como as cigana ganhava criança. Que sentava outra atrás segurando, não tinha hospital, então a cigana mesmo cortava o imbigo enrolava e tudo isso.  Dava assim que nasciam as criança. Não tinha dieta, tomava banho num rio fundo, não tinha como agora vida arriscada de operá e essas coisa, já agora mais moderno, mais prático.

–Yame: Claro, se quando tem um parto normal, claro que é melhor, não precisa se esforçá, já ganha em casa, não precisa médico nem a parteira atende, nem nada.

– Cláudio: Você lembra alguém que já morreu de parto?

–Lise: Não ninguém.

–Nona: Lembro daquela vez, não precisava parteira , não precisava doutor, era eu que me entendia sozinha, e graças a Deus fiquei boa.

–Lise: E o parto assim antigamente, era mais fácil pra ganhar nenê?

–Nona: Passava trabalho com o nenê.

–Lise: Como a mulher ficava pra ganhar o nenê?

–Nona: Era assim sentada.

–Lise: Quanto tempo demorava pra levantá?

–Nona: Três dias depois já levantava, caminhava, andava pra todo lado.  Fazia de tudo, trabalhava, cozinhava, lavava roupa todo dia. Era isso.

– Cláudio: Quantos filhos a Nona tem?

–Nona: Catorze. Filhas seis, todas casadas. Mais ou menos cem netos e bisnetos também.

– Cláudio: E conhece muito o mundo?

–Nona: Já andei por todo lado, Argentina, Paraguai, Paraná, Santa Catarina, Bahia. Andava de carrossel, de cavalo. Passei de tudo.

–Lise: E como fazia a mulher antigamente quando ganhava nenê para dormir?

–Nona: Não tinha travesseiro, não tinha nada. Tinha uma caminha, um paninho que tapava em cima. A noite é frio o chão.

– Cláudio: E a louça, como era antigamente? Era de cobre?

–Nona: Tinha bandeja de cobre, ali que eu cozinhava comida, panela não tinha. Cozinhava na lenha.